1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 0.50 (1 Vote)

Source: Wikimedia (https://commons.wikimedia.org/wiki/File%3AUSS_Virginia_torpedo_control_panel.jpg)

Poucos são os animais da natureza que dispõe de raciocínio simbólico o qual permite a união de elementos para criar outros que não existiam sem a ação desses. Em menor ou maior grau, muitos animais além do homo-sapiens são capazes de:

  • criar e fazer o uso de ferramentas;
  • transmitir conhecimento;
  • evoluir na capacidade da transmissão dos itens acima.

Como animal mais capacitado e mais evoluído em termos de capacidade de raciocínio, o ser humano tem uma capacidade intrínseca muito grande de integrar sistemas, com constante evolução técnica e aprimoramento.

Nessa tarefa, utiliza-se de componentes "discretos" ou subsistemas, com características próprias sempre muito mais simples que o comportamento do "todo".

Para que essa integração possa ser feita e que se tenha um resultado valido para o fim proposto, varias características deverão ser clarificadas para que se chegue ao sistema final. Para integrar sistemas deve, portanto:

  • Saber as características básicas do que se espera do sistema fim;
  • Conhecer as características básicas e função de cada um dos componentes discretos ou subsistemas que serão parte do sistema fim.
  • Conhecer as características ou definições das interfaces entre esses componentes ou subsistemas e suas interações;
  • etc.

Como ferramenta de integração pode se utilizar o raciocínio simples, utilização de ferramentas matemáticas, desenhos, esquemas, croquis, recursos computacionais, sistemas especializados, equipes altamente especializados e qualificas utilizando de ferramentas, técnicas e processos especiais.

A necessidade de uso ou não de processos aprimorados de integração de sistemas, ou não, vai depender da complexidade do sistema a ser integrado e da quantidade e complexidade das interfaces e interações entre cada um dos componentes ou subsistemas que comporão o sistema.

Portanto, para a tarefa da integração de sistemas  é mister um estudo prévio antes do inicio das atividades de modo a permitir uma execução planejada.  Quanto mais alta a complexidade, tanto mais imprescindível o estudo e o planejamento  prévio.

 

Características finais  esperadas para o sIstema
Estudo das características finais, componentes, subsistemas e suas interfaces
Planejamento da integração